Páginas

2012-06-08

A Teoria de Gaia (parte II)

Clique para ampliar
A aventura de Gaia contínua. Com o passar do tempo a comunidade científica começa a olhar para esta teoria científica com mais credibilidade. A pressão dos movimentos ecologistas não é isenta de responsabilidades nesta mudança de atitude. Alguns setores mais ortodoxos adotam a designação de Ciência Sistémica da Terra (Earth Systems Science) em detrimento do nome original. No entanto, nos meios verdes mantêm-se a designação original e, em alguns sectores mais espiritualistas, desenvolvem-se conceções panteístas e de revivalismo do culto da Terra característico das sociedades xamânicas.
Clique para ampliar
Voltando aos aspetos materiais mais reducionistas, diferentes áreas do conhecimento debruçam-se em busca de evidências empíricas da existência do sistema gaiano. As buscas revelam-se frutíferas e algumas conjecturas são colocadas a debate.
Apercebemo-nos que as florestas tropicais — sendo a Amazónia o exemplo mais conhecido  e frequentemente chamada de pulmão da Terra, não nos podemos esquecer das manchas verdes da África Equatorial e do sudeste Asiático — não têm um papel tão importante na reposição do oxigénio e na remoção do dióxido de carbono da atmosfera.
Na verdade, um simples balanço mássico revela que a quantidade de O2 reposto e de CO2 removido pelos seres autotróficos amazonenses, é praticamente igual à que todos os seres, auto e heterotróficos que são constituintes deste tipo de ecossistema, consomem e expelem. Esta descoberta põe em causa alguns dos slogans mais usados na argumentação pela defesa das florestas tropicais; no entanto, um papel ainda mais importante está reservado a estes mega-organismos. Eles assumem, juntamente com a albedo e com o efeito estufa, o papel de grandes reguladores do clima de Gaia. As florestas tropicais, através do processo de evapo-transpiração, são literalmente o sistema de ar condicionado do planeta.
Clique para ampliar
O estudo sistémico da Terra continua a dar os seus frutos e surgem novas disciplinas científicas como a geofisiologia que se assume como o equivalente gaiano da fisiologia médica. A Teoria de Gaia é uma teoria cientificamente fundamentada com cada vez mais aceitação por parte da comunidade científica que constitui um motor de reflexão e mudança equivalente ao heliocentrismo coperniciano e ao evolucionismo darwiniano.
No século XV Copérnico obrigou-nos a reflectir sobre o papel central que a perspectiva aristotélica atribuía à Terra e à humanidade. No século XIX, Darwin questiona as pretensões criacionistas da tradição judaico-cristã. Neste novo século, que procede aquele em que a relação de parasitismo da humanidade a Gaia se desenvolveu ao ponto de se equacionar a ruptura definitiva do sistema, a Teoria de Gaia vem trazer uma nova luz na percepção e mediação da relação da humanidade consigo própria e com o planeta da qual é consitutinte.
Clique para ampliar

Créditos
Fotos: Todas as fotos são da autoria de Yann Arthus-Bertrand e estão disponíveis para descarga gratuita em www.yannarthusbertrand2.org. As legendas de cada fto dão detalhes do local onde foram tiradas.

Enviar um comentário