Páginas

2012-06-03

Into Eternity: a film for the future

Into Eternity (2010) é um documentário, com a duração de 75 minutos, realizado pelo dinamarquês Michael Madsen e relata-nos a história do nascimento de Onkalo, um depósito para resíduos nucleares que está a ser construído na Finlândia. Michael Madsen, que é também narrador e entrevistador no decorrer, do filme leva-nos numa viagem simultaneamente bela, pela excelente qualidade que Madsen pôs na realização do filme, e aterradora pelo conteúdo que nos choca e nos leva a perguntar que sociedade é esta que deixa tão pesada herança às gerações vindouras.
Onkalo é um termo finlandês que significa esconderijo e o termo é bem apropriado porque os finlandeses estão a cavar uma gruta com 500 m de profundidade que deverá ser selada dentro de 100 anos e espera-se que venha a permanecer assim, inalterado e não perturbado durante os próximos 100 000 anos. Só para termos uma ideia, os vestígios mais antigos da civilização humana tem cerca de 10 000 anos e não há nenhuma construção humana com essa idade. Na narração Madsen dirigi-se às gerações vindouras colocando-lhes perguntas sobre a forma como vivem, que tipo de fontes de energia usam, se são uma civilização tecnológica ou não... um conjunto de perguntas inquietantes que sublinham a incerteza subjacente ao uso da tecnologia nuclear.



O filme foi galardoado com 19 prémios internacionais e Michael Madsen recebeu dois prémios pelo seu trabalho.


De seguida apresento o trailler do filme. A película completa pode adquirida aqui por 1.5 € ou em www.intoeternitythemovie.com. As legendas em português (do Brasil) estão disponíveis aqui e aqui.



Enviar um comentário