Páginas

2012-05-22

World Bank and Education: Critiques and Alternatives



Durante mais de três décadas, o Banco Mundial tem vindo a propor políticas globais para a educação. Apresentadas como estando sustentadas na investigação, validadas pela experiência, e amplamente aplicáveis​​; estas políticas são: (1) ideologicamente orientadas; (2) insensíveis aos contextos locais e (3) tratam a educação como algo independente da dinâmica internacional e das economias e culturas nacionais e locais. Para os países-alvo, necessitados de recursos e incapazes de gerar investigações comparáveis, é difícil desafiar as recomendações do Banco Mundial.O livro World Bank and Education: Critiques and Alternatives representa um poderoso desafio às propostas do Banco Mundial. Abordando questões nucleares como as da equidade, qualidade, finanças, privatização, ensino e aprendizagem, género e direitos humanos, põe em evidência as deficiências da globalização neoliberal. Os autores demonstram a natureza ideológica das evidência e justificações avançadas pelo Banco Mundial e os conselhos da política de acompanhamento que lhes estão associadas. Ao abordar as questões-chave da educação nos países em desenvolvimento, as análises dos autores fornecem ferramentas para resistir e rejeitar prescrições políticas genéricas, enquanto que, simultaneamente, sugerem alternativas a considerar.No prefácio ao livro, Robert Arnove afirma: "independentemente de o Banco [Mundial] dar ou não resposta a este livro as críticas e alternativas brilhantes avançadas pelos autores, este livro deverá, certamente, influenciar o desenvolvimento de académicos, políticos e profissionais da educação em todo o mundo".Descarregue o pdf com uma amostra gratuita do livro.
Enviar um comentário